Ato em defesa da EDUCAÇÃO PÚBLICA! – 12/06/2012

UFRJ, UFF, UNIRIO E RURAL EM GREVE!
Passeata da Candelária até a PRAÇA XV! 12/06/2012

Professores, técnicos e estudantes em luta por uma educação pública, gratuita e de qualidade. Chega de expansão sem verba, de falta de assistência estudantil e de salários rebaixados! Exigimos 10% do PIB para educação JÁ!

O Brasil é a 6ª economia do mundo, mas o nosso dinheiro vai pros banqueiros, pros empresários e pra dívida externa. Queremos que esse dinheiro vá para educação, para a saúde e para as áreas sociais.

Na PRAÇA XV ocorrerá aulas públicas, atos artísticos e culturais e um ato show!

Greve não é férias. É um direito!

A ideia é que possamos divulgar o que fazemos na universidade e, ao mesmo tempo, angariar o apoio da sociedade para nossa greve e reivindicações. As atividades do ato serão as seguintes:

1) Título atividade 1: aulas na praça

2) Descrição: A atividade se desenvolverá através de 06 aulas de 20 minutos com temas que dialoguem com o interesse público e o movimento de greve das IFES. Nossa intenção com “aulas na Praça” é possibilitar um debate crítico e denunciador dos problemas que envolve as políticas educacionais da educação básica ao ensino superior.

Aula 1 (15.00): O movimento de greve . Professor Roberto Leher

Aula 2 (15.30): Sustentabilidade de Rio + 20. Professor  Frederico Loureiro (FE/UFRJ) – a confirmar

Aula 3 (16.00): Financiamento. Professor Jailson Santos (FE/UFER) – a confirmar

Aula  4 (16.30): Políticas de inclusão. Professora Mônica Pereira (FE/UFRJ)

Aula 5 (17.00):  Educação de Jovens e Adultos. Professor Enio Serra (FE/UFRJ)

Aula 6 (17.30): Educação Infantil. Professora Patrícia Corsino (FE/|UFRJ)

Suplente: ENEM . Professora Ana Angelita (FE/UFRJ) – a confirmar

3) Indicação de horário e duração da atividade: 15 às 18hs

4) Público alvo: transeuntes

5) Material necessário: 30 cadeiras, quadro branco, cavalete, pilot, apagador, som (microfone com caixa)

6) Coordenadora: Alessandra Nicodemos (FE/UFRJ)

* email: alenicodemos@ig.com.br

1) Título atividade 2: Imagens da Educação pública

2) Descrição: Exposição de imagens produzidas em atividades realizadas pelos professores em seus diversos trabalhos de ensino, pesquisa e extensão ilustrativas e demonstrativas das tensões entre a qualidade que desejamos e buscamos produzir e as condições precárias que nos são oferecidas para realizá-la

3) Indicação de horário e duração da atividade: 15 às 18hs

4) Público alvo: transeuntes

5) Material necessário:

Varal (barbante e estrutura de suporte); 80 pregadores; 40 papéis cartão preto; Impressão de 40 fotos (tamanho folha A4)

6) Coordenadoras:

i) Angela Santi (FE/UFRJ)

*email: an-santi@uol.com.br

 ii) Aline Veríssimo Monteiro

*email: alinvemonteiro@gmail.com

 OBS:AS COORDENADORAS ESTÃO REUNINDO IMAGENS PARA SEREM EXPOSTAS NOS DIA. ENCAMINHEM SEUS MATERIAIS PARA OS EMAILS ACIMA INDICADOS

1) Título atividade 3: Fala ai, Educação!

2) Descrição: projeção de imagens captadas junto à audiência apresentando as falas de professores e alunos em greve como veículo de denuncia da precarização das condições de educação pública.

3) Indicação de horário e duração da atividade: 15 às 18hs

4) Público alvo: transeuntes

5) Material necessário: Data show, Tela, microfone, projetor tipo BENQ, Câmera

6) Coordenadora: Adriana Fresquet (FE/UFRJ)

*email: adrianafresquet@gmail.com

Publicado por

LASTRO

O Laboratório da Conjuntura Social: tecnologia e território, criado em julho de 1996, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem, por principal finalidade, a valorização da ação social e dos estudos de conjuntura na pesquisa urbana, no momento em que a reestruturação econômica, apoiada nos fluxos informacionais e em novas orientações administrativas, altera oportunidades sociais, funções metropolitanas e o teor sócio-cultural da vida coletiva. O LASTRO encontra-se organizado em torno de uma proposta de trabalho eminentemente metodológica e transdisciplinar, que inclui o alcance de passagens analíticas, de difícil execução, entre esferas, níveis e escalas da experiência urbana brasileira. No desvendamento de uma metodologia adequada à análise de conjuntura comprometida com a dinâmica urbana, valoriza-se o ângulo da ação, onde outras opções analíticas privilegiam mudanças técnicas e tendências exclusivamente econômicas. Sem abandonar estes caminhos, o LASTRO adota, como seu norte reflexivo, as mutações no tecido social, manifestas através de alterações em representações coletivas dos contextos urbanos e em disputas de oportunidades de integração social. A ênfase na conjuntura corresponde a objetivos analíticos relacionados aos vínculos entre estrutura e ação, aos determinantes especificamente sociais da experiência urbana, à desinstitucionalização de relações sociais e à apropriação social de recursos materiais, técnicos e culturais condensados nos espaços metropolitanos do país

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s