IV FÓRUM DE IMIGRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

IV FÓRUM DE IMIGRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO
DIA 28 DE JUNHO na CASA DA CIÊNCIA (UFRJ)
Rua Lauro Muller, n. 03, Botafogo – RJ

9h30 – 11h30
IMIGRAÇÃO: ENTRE DESEJO E NECESSIDADE
Apresentação do documentário 
Novos Imigrantes no Rio de Janeiro
Nina Quiroga (Pesquisadora e Roteirista)
Charles Gomes (Casa Rui Barbosa)
Júlia Bertino Moreira (Unicamp)
Marcio Abdenur (Câmara Brasil-China)
Maria Luiza Busse (Ministério dos Esportes)
Mohammed ElHajji (ECO/UFRJ)
Táli Pires de Almeida (CDHIC)
mediação: Ilana Strozemberg (ECO/UFRJ)

13h30 – 15h30
REFÚGIO: ENTRE DIREITO E AÇÃO HUMANITÁRIA
Fabricio Toledo (Caritas)
Vanessa Batista (FND/UFRJ)
Vanessa do Canto (Caritas)
mediação: Renzo Taddei (ECO/UFRJ)

16h30 -19h
I ENCONTRO DE ESTUDANTES ESTRANGEIROS DO RIO DE JANEIRO

Fórum de Imigração é organizado pelo Programa de Educação Tutorial da Escola de Comunicação da UFRJ, o PET-ECO, em parceria com o Laboratório de Comunicação Social Aplicada (LACOSA). O Fórum de Imigração, evento consolidado, faz ponte direta com as principais pesquisas do grupo; dentre elas se destaca, hoje, <oestrangeiro.org>.

DIA 28 DE JUNHO na CASA DA CIÊNCIA (UFRJ)
R. Lauro Müller, 3 Botafogo • Rio de Janeiro RJ cep 22290.160
telefax (21) 2542.7494. <casadaciencia@casadaciencia.ufrj.br>

Confira as últimas edições:

III Edição

II Edição

I Edição

Publicado por

LASTRO

O Laboratório da Conjuntura Social: tecnologia e território, criado em julho de 1996, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem, por principal finalidade, a valorização da ação social e dos estudos de conjuntura na pesquisa urbana, no momento em que a reestruturação econômica, apoiada nos fluxos informacionais e em novas orientações administrativas, altera oportunidades sociais, funções metropolitanas e o teor sócio-cultural da vida coletiva. O LASTRO encontra-se organizado em torno de uma proposta de trabalho eminentemente metodológica e transdisciplinar, que inclui o alcance de passagens analíticas, de difícil execução, entre esferas, níveis e escalas da experiência urbana brasileira. No desvendamento de uma metodologia adequada à análise de conjuntura comprometida com a dinâmica urbana, valoriza-se o ângulo da ação, onde outras opções analíticas privilegiam mudanças técnicas e tendências exclusivamente econômicas. Sem abandonar estes caminhos, o LASTRO adota, como seu norte reflexivo, as mutações no tecido social, manifestas através de alterações em representações coletivas dos contextos urbanos e em disputas de oportunidades de integração social. A ênfase na conjuntura corresponde a objetivos analíticos relacionados aos vínculos entre estrutura e ação, aos determinantes especificamente sociais da experiência urbana, à desinstitucionalização de relações sociais e à apropriação social de recursos materiais, técnicos e culturais condensados nos espaços metropolitanos do país

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s