UFRJ na cidade!

O projeto “UFRJ na Cidade” será uma semana de atividades culturais organizadas pelos estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O evento pretende promover a interação da produção cultural regional com a produção cultural acadêmica. Ocupando espaços na cidade com shows, oficinas, debates e Espaços Abertos para a integração de todos.

Sendo realizado de 6 a 12 de agosto a “UFRJ na Cidade” estará presente na Casa do Estudante, no Espaço Sérgio Porto, no IFCS e com um palco nos Arcos da Lapa. Serão mais de 25 shows ao longo da semana, dando oportunidade a novas bandas e oferendo cultura gratuita a população.

A UFRJ na CIDADE

Programação da Semana Cultural UFRJ – a UFRJ na CIDADE
SEGUNDA – DIA 06/08 .
Local: Salão Eletrobrás – Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ (Antiga Casa do Estudante Universitário)

ABERTURA
Debate: Cultura, Sociedade e Universidade
Horário: 13h – 15h

World Café: Políticas Culturais pra Universidade.
Horário: 15h – 16h

NOITE DO ROCK
Local: Espaço Sérgio Porto
A partir das 18h

Cascardo
Botika
Banda Muniz
La vereda
Hatefulmurder

TERÇA – DIA 07/08 .
Local: Instituto de Filosofia e Ciêncas Sociais da UFRJ (IFCS)

1. Oficina: Teatro do Oprimido
Horário: 09h – 12h
Oficineiro: Carlos Henrique/ Estudante da Letras.

3. Debate: Remoções Urbanas e Ocupações
Horário: 14h – 16h

4. Espaço Aberto:
Horário: 16h – 17h

– Espaço aberto para exposições, oficinas, apresentações e demais atividades.

NOITE BLUES E JAZZ
Local: Sérgio Porto
A partir das 18h

Banda Urgia
Elefante
Funkarioca

QUARTA – DIA 08/08 .
Local: Instituto de Filosofia e Ciêncas Sociais da UFRJ (IFCS)

Oficina Teatro do Oprimido
Horário: 09h – 12h
Oficineiro: Carlos Henrique/ Estudante da Letras.

CINECLUBE (a confirmar)
Filme: O veneno está na mesa
Horário: 10h – 12h

Debate: Agroecologia e Agricultura Familiar
Horário: 13h – 15h

World café – Agricultura familiar
Horário: 15h -16h

Deabate: Cultura Popular e Cultura de massas
Horário: 16h – 18h

NOITE DO FORRÓ
Local: Praça Tiradentes – Largo Albino Pinheiro ao lado do João Caetano
A partir das 18h

Compania Folclórica
Grupo de forró Fulano de quê
Show do Geraldo Junior

QUINTA – DIA 09/08 .
Local: Instituto de Filosofia e Ciêncas Sociais da UFRJ (IFCS)

Oficina Teatro do Oprimido
Horário: 09h – 11h
Oficineiro: Carlos Henrique/ Estudante da Letras.

Debate: PNE e Reforma Universitária
Horário: 10h – 12h

Espaço Aberto:
Horário: 14h – 16h
– Espaço aberto para exposições, oficinas, apresentações e demais atividades.
-Oficina de Grafitti

Debate: Cultura de Rua
Horário: 16h – 18h

NOITE DO RAP
Local: Praça Tiradentes – Largo Albino Pinheiro ao lado do João Caetano
A partir das 18h

Shows de Rap, exposição e oficina
Jam Session
Instrumental e Beat Box e Freestyle ; Microfone Aberto
Unindo tendências das ruas – Leve seu instrumento e divirta-se!

SEXTA – DIA 10/08 .

World Café: Memória, Verdade e Justiça
Horário: 10h-12h

NOITE
A partir das 18h
Show Roda de Samba – Flor de Lapela

Roda de Samba – Pagode de Mesa

DJ de samba nos intervalos

Show Mulheres de Chico

SABADO – DIA 11/08 .

Ato: “Une de volta pra casa”
Horário: 15h – 19h

NOITE
A partir das 18h

Orquestrada – Viva Cultura Regional!

Show do Grupo Barravento

Show da Orquestra Jazz Tupiniquim

DOMINGO – DIA 12/08
A partir das 14h
Batalha do Passinho

Encerramento da Semana com o Show de Funk

Publicado por

LASTRO

O Laboratório da Conjuntura Social: tecnologia e território, criado em julho de 1996, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem, por principal finalidade, a valorização da ação social e dos estudos de conjuntura na pesquisa urbana, no momento em que a reestruturação econômica, apoiada nos fluxos informacionais e em novas orientações administrativas, altera oportunidades sociais, funções metropolitanas e o teor sócio-cultural da vida coletiva. O LASTRO encontra-se organizado em torno de uma proposta de trabalho eminentemente metodológica e transdisciplinar, que inclui o alcance de passagens analíticas, de difícil execução, entre esferas, níveis e escalas da experiência urbana brasileira. No desvendamento de uma metodologia adequada à análise de conjuntura comprometida com a dinâmica urbana, valoriza-se o ângulo da ação, onde outras opções analíticas privilegiam mudanças técnicas e tendências exclusivamente econômicas. Sem abandonar estes caminhos, o LASTRO adota, como seu norte reflexivo, as mutações no tecido social, manifestas através de alterações em representações coletivas dos contextos urbanos e em disputas de oportunidades de integração social. A ênfase na conjuntura corresponde a objetivos analíticos relacionados aos vínculos entre estrutura e ação, aos determinantes especificamente sociais da experiência urbana, à desinstitucionalização de relações sociais e à apropriação social de recursos materiais, técnicos e culturais condensados nos espaços metropolitanos do país

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s