Docentes das IFE realizarão Dia Nacional de Luta

Publicado originalmente em Andes-SN, disponível aqui.

Os docentes das Instituições Federais de Ensino (IFE) vão realizar no dia 13 de novembro um Dia Nacional de Luta pela Reestruturação da Carreira. A deliberação foi tomada na última reunião do Setor das IFE, realizada nos dias 27 e 28 de outubro, em Brasília. “Os representantes das seções sindicais avaliaram que é preciso mobilizar a categoria e a sociedade para alterar o projeto de lei 4368/12 e para isso devemos mostrar para os parlamentares a insatisfação dos professores com o seu conteúdo, unanimemente rejeitado pelar assembléias gerais”, informa o 1º vice-presidente do ANDES-SN, Luiz Henrique Schuch.

Além de promoverem atividades nas IFE de todo o país, na semana do dia 13 as seções sindicais devem enviar representantes à Brasília para dialogar com os parlamentares e chamar a atenção para as profundas impropriedades contidas no PL 4368/12, apontando as modificações necessárias à reestruturação da carreira docente. “Está prevista uma audiência pública na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados para debater o PL 4368/12. Havendo confirmação dessa audiência, os docentes deverão acompanhá-la.

Além dos contatos que serão feitos em Brasília, a pressão sobre os parlamentares deve acontecer também nos estados, de forma articulada entre as seções sindicais e as diretorias regionais do ANDES-SN, “buscando a apresentação de emendas e posicionamentos positivos, tendo como referência o plano de carreira do ANDES-SN”, encaminha o relatório da última reunião do Setor.

Deliberações
A reunião do Setor das IFE também deliberou que a categoria deve aprofundar o debate a respeito do PL 4368/12 “utilizando o conteúdo das emendas como argumento pedagógico a respeito do que está em disputa e expondo o caráter desestruturador contido na proposta do governo”.

Para contribuir e fomentar a discussão acerca do projeto, desde o final da greve os diretores do ANDES-SN têm participado de reuniões e encontros organizados pelas Seções Sindicais e pelas Regionais do Sindicato Nacional.
Outra deliberação foi de que seja desencandeada uma “chuva de e-mails” dirigida ao gabinete do ministro da Educação, cobrando providências para reestruturar a carreira e reverter a precarização do trabalho docente nas IFE.

Confira aqui os demais encaminhamentos.

Agenda para novembro
– Dia 7: Seminário do Fórum de Entidades dos Servidores Públicos Federais sobre negociação coletiva e direito de greve, em Brasília;

– Dia 7: Audiência do ANDES-SN como o Ministro da Educação, em Brasília;

– Dia 7: “Chuva de e-mails” ao gabinete do Ministro da Educação cobrando providências para reestruturar a carreira e reverter a precarização do trabalho docente (gabinetedoministro@mec.gov.br)
Sugestão de texto: Ministro Aloizio Mercadante, a pauta apresentada pelo ANDES-Sindicato Nacional é resultado da vontade da categoria, expressa em assembleias gerais, sobre as necessidades atuais das Instituições Federais de Ensino e aspirações dos professores quanto à carreira. É imperioso que o Ministério da Educação assuma a sua responsabilidade como interlocutor privilegiado do governo federal nos temas educacionais e estabeleça negociações com o nosso Sindicato que produzam avanços concretos no sentido da reestruturar a carreira e reverter a pecarização das condiçoes de trabalho.;

– Dias 9, 10 e 11: Encontro Intersetorial do ANDES-SN, em Brasília;

– Dia 13: DIA NACIONAL DE LUTA PELA REESTRUTURAÇÃO DA CARREIRA DOCENTE;

– Dia 13: Audiência Pública na CTASP, Câmara dos Deputados, sobre o PL 4368/2012 (a ser confirmada);

– Dia 28: Ato político no Congresso Nacional – auditório Petrônio Portela – contra a flexibilização/retirada dos direitos dos trabalhadores.

Publicado por

LASTRO

O Laboratório da Conjuntura Social: tecnologia e território, criado em julho de 1996, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem, por principal finalidade, a valorização da ação social e dos estudos de conjuntura na pesquisa urbana, no momento em que a reestruturação econômica, apoiada nos fluxos informacionais e em novas orientações administrativas, altera oportunidades sociais, funções metropolitanas e o teor sócio-cultural da vida coletiva. O LASTRO encontra-se organizado em torno de uma proposta de trabalho eminentemente metodológica e transdisciplinar, que inclui o alcance de passagens analíticas, de difícil execução, entre esferas, níveis e escalas da experiência urbana brasileira. No desvendamento de uma metodologia adequada à análise de conjuntura comprometida com a dinâmica urbana, valoriza-se o ângulo da ação, onde outras opções analíticas privilegiam mudanças técnicas e tendências exclusivamente econômicas. Sem abandonar estes caminhos, o LASTRO adota, como seu norte reflexivo, as mutações no tecido social, manifestas através de alterações em representações coletivas dos contextos urbanos e em disputas de oportunidades de integração social. A ênfase na conjuntura corresponde a objetivos analíticos relacionados aos vínculos entre estrutura e ação, aos determinantes especificamente sociais da experiência urbana, à desinstitucionalização de relações sociais e à apropriação social de recursos materiais, técnicos e culturais condensados nos espaços metropolitanos do país

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s