Revista Íconos: Invitación a presentar artículos / Call for papers

ICONOS é a revista de Ciências Sociais editada pela Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais, com sede no Equador. Fundada em 1997, visa estimular um tipo de reflexão que liga os interesses acadêmicos das ciências sociais e os problemas da realidade social. A revista é dirigida à comunidade científica e os interessados ​​em aprender, ampliar e aprofundar a partir de perspectivas acadêmicas, discussões, desenvolvimento social, político, cultural e econômica, a região andina e na América Latina em geral. Íconos é publicada três vezes por ano, em janeiro, maio e setembro.

Apesar de ser uma antiga disciplina, a antropologia visual é um campo emergente na região. Programas de treinamento de pós-graduação têm surgido no Equador, Brasil, Chile e Peru nos últimos anos, e em outros lugares como México, Argentina e Colômbia, apesar de uma longa tradição de produção de fotografia documental e do cinema, incluindo filmes etnográficos-discussões sobre visualidade ocupam um espectro mais amplo, por vezes subsumidos nas discussões multidisciplinares. O objetivo deste primeiro dossie sobre o tema na região é proporcionar um panorama do estado da discussão acadêmica de práticas que visam a criação de um campo de debate com diálogo e conflito entre a produção textual e audiovisual, problemas pedagógicos no ensino da etnografia visual e agendas avanço no domínio da representação do Outro. Em suma, procura identificar explorações teóricas ou metodológicas para a análise e produção de elementos visuais na região da antropologia. Além disso, interessados ​​no território de construção de diálogo entre antropologia e arte contemporânea.

Para maior detalhamento, continue a leitura aqui, no site da revista.

Publicado por

LASTRO

O Laboratório da Conjuntura Social: tecnologia e território, criado em julho de 1996, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem, por principal finalidade, a valorização da ação social e dos estudos de conjuntura na pesquisa urbana, no momento em que a reestruturação econômica, apoiada nos fluxos informacionais e em novas orientações administrativas, altera oportunidades sociais, funções metropolitanas e o teor sócio-cultural da vida coletiva. O LASTRO encontra-se organizado em torno de uma proposta de trabalho eminentemente metodológica e transdisciplinar, que inclui o alcance de passagens analíticas, de difícil execução, entre esferas, níveis e escalas da experiência urbana brasileira. No desvendamento de uma metodologia adequada à análise de conjuntura comprometida com a dinâmica urbana, valoriza-se o ângulo da ação, onde outras opções analíticas privilegiam mudanças técnicas e tendências exclusivamente econômicas. Sem abandonar estes caminhos, o LASTRO adota, como seu norte reflexivo, as mutações no tecido social, manifestas através de alterações em representações coletivas dos contextos urbanos e em disputas de oportunidades de integração social. A ênfase na conjuntura corresponde a objetivos analíticos relacionados aos vínculos entre estrutura e ação, aos determinantes especificamente sociais da experiência urbana, à desinstitucionalização de relações sociais e à apropriação social de recursos materiais, técnicos e culturais condensados nos espaços metropolitanos do país

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s